Propostas de modernização do Pacaembu encaminhadas pela Gestão Doria não foram aprovadas pelo Conselho do Patrimônio de SP

05/09/2017

Propostas de modernização do Pacaembu encaminhadas pela Gestão Doria não foram aprovadas pelo Conselho do Patrimônio de SP

Na reunião do CONPRESP (Conselho do Patrimônio de SP) da última segunda-feira (04/09), os conselheiros avaliaram as 5 propostas encaminhadas pela Secretaria Municipal de Desestatização advindas do chamamento público para gestão e modernização do complexo esportivo do Pacaembu. 

O governo fez um chamamento público para receber estudos e propostas de modelagem operacional, econômico-financeira, jurídica e de engenharia e arquitetura para a modernização, restauração, gestão, operação e manutenção do Complexo do Pacaembu no dia 8 de junho de 2017 sem consultar o CONPRESP.

Para uma cidade gigantesca como São Paulo o número de projetos apresentados foi irrisório. Todos os projetos em algum nível não consideravam o Complexo em sua totalidade, levando em conta apenas o estádio.

 “Nem a gestão Doria sabe qual destino quer dar ao complexo”, ressalta Alfredinho, que ocupa uma das cadeiras do CONPRESP representando a Câmara Municipal.

 “A Gestão Doria foi irresponsável em abrir um chamamento com diretrizes genéricas, que impossibilitaram os interessados a encaminharem projetos de qualidade e que fossem adequados à realidade do Complexo do Pacaembu”, comenta o vereador Alfredinho.

Após a discussão do relatório técnico, que classificava os projetos com menos falhas, foi acordado pelo colegiado apenas a indicação à Secretaria Municipal de Desestatização de orientações gerais acerca do que deve ser considerado no Complexo para a aprovação de uma futura modernização, pois não era possível as propostas em algum grau causavam prejuízos à arquitetura e ao história e a cultura do bem tombado.